Minha experiência no Frugivorismo hipo-lipídico (Vegano)

 

Bom pessoal, conheci o frugivorismo(Dieta 80/10/10) e aderi á pratica em 2009, aprendi muita coisa sobre o higienismo, inicialmente obtive grandes resultados na saúde, me senti mais bem disposto, larguei o sedentarismo e comecei a correr diariamente, tomar sol, nadar, andar de bike.. uma relação maior com a natureza e me senti mais integrado a ela, vivendo mais harmoniosamente com o planeta, fiquei feliz em saber que não precisava de nada mais além de frutos, folhas e castanhas, e que as várias sementes de frutas que saí jogando por onde passei estavam brotando e crescendo, gerando comida abundante, sem esforço algum, enfim, o caminho para o paraíso , como eu lia em vários livros que diziam que nossa espécie morava no jardim do éden.

Com o tempo, os constantes resfriados que sempre tive na época da dieta padrão sumiram, bem como a congestão nasal quase crônica, os cheiros ruins sumiram, houve uma época em que nem precisava de desodorante para trabalhar, meus problemas de micose nos dedos , prisão de ventre e tudo mais... Era o máximo não ter que tomar remédio, pois nada me adoecia, nem se eu andasse a noite toda na chuva .. e quando eu machucava, fazia um jejum, impressionado com a rapidez da melhora.

As praticidades dessa dieta também era um ponto positivo, bastava pegar no horti-fruti e levar para o trabalho.

    Com o tempo, foram aparecendo alguns problemas, comecei à ficar magro demais, e notei que o pessoal no 30bananasaday estava comendo mais de 3000kcal para manter o peso, pois bem , comecei à comer mais que isso, ganhei uns quilos e estabilizou, mesmo assim muito abaixo do peso considerado normal.

   Logo após, outros problemas vieram, como falta de energia, peso abaixo do normal mesmo comendo quantidades enormes de calorias e gastando uma grana com frutas, queda de cabelo, os odores corporais voltaram, falta de memória, concentração, cansaço, qualquer água ou fruta mais gelada deixavam os dentes doendo e as gengivas começaram à sangrar sozinhas.

Considerei que estava fazendo a dieta de forma errada, e em 2012 comecei a questionar certas coisas. Tentei de tudo, cheguei à ingerir 1kg de folhas por dia, além de mais outro 1kg entre tomates, pepinos, abobrinhas e demais vegetais não doces.

Os problemas ainda não haviam sido resolvidos, até que lí o livro green for life, onde a autora dizia que passou por problemas semelhantes, e seu filho estava tendo sensibilidade nos dentes, cáries, e toda a saúde da família começou à regredir. Ela concluiu que o problema era a falta de folhas assimiláveis pelo organismo, pois elas contém muita celulose e nossa mastigação é muito ruim... então ela teve a ideia de liquidificar , criando os green smoothies.

O que fiz foi introduzir os green Smoothies, realmente minha saúde melhorou um pouco, minha gengiva já não sangrava sozinha como antes, mas ainda acontecia na escovação ou quando comia mangas, banana....

Pesquisei bastante e descobri que estava havendo em meu corpo um desbalanço ente calcio e fósforo, que deixava o sangue ácido, o que causava osteoporose, e vários problemas bucais,foi nesse ponto que me perguntei: ´´está acontecendo comigo justamente o oposto que o movimento da dieta crua prega? Meu sangue está ácido ao invés de alcalino! ´´.

Bom, comecei a comer alimentos mais ricos em cálcio e baixo em fósforo para supostamente ajudar nessa relação e realmente melhorou um pouco, mas foi temporário, todos os problemas voltaram .. meus ossos chegavam à doer , cáries apareceram (nunca tive cáries na vida antes e raramente eu escovava antes do frugivorismo), me senti cada vez mais cansado, fiquei doente umas 3 vezes em um único mês, e as gengivas não tinham melhora significante.

Jejum não resolvia mais nada, tomar sol por mais tempo também não, tudo me irritava, não suportava mais ambientes fechados ou barulhentos, qualquer coisa era motivo para ficar triste e querer ficar sozinho, me isolar do mundo.. Fiquei até pensativo: ´´Como essas pessoas aguentam trabalhar o dia todo sem parar, comendo junk-food e ainda tem energia quando chegam em casa?´´

O olhar cansado, nublado e a dificuldade de lembrar das coisas melhorou um pouco depois que suplementei a vitamina B12.... Fiquei triste em ver que algumas outras pessoas nessa dieta, mesmo comendo orgânicos estavam com essa vitamina baixa... ou seja, a teoria da b12 produzida e absorvida no intestino não estava funcionando para a maioria das pessoas nessa dieta.

Deixei de confiar apenas em algumas teorias e livros exclusivos  e fui ver o que estava acontecendo com várias outras pessoas, e os resultados eram os mesmos que eu estava tendo, e havia grande repulsa em certos grupos de discussão, abafando os casos e questionamentos.

A verdade é que meu cabelo estava caindo por causa da vitamina A, além de zinco em deficiência na dieta, minha saúde bucal ia mal não era por causa da falta de calcio e excesso de fósforo, mas sim pela vitamina D, que faz o controle entre esses dois minerais.

   A exposição diária ao sol, de 20 minutos não estava sendo o suficiente para a produção dessa vitamina. Um amigo também me relatou o problema com a vitamina e fez suplementação de D3.

Mesmo obtendo vitamina D o suficiente à partir do sol, nada conseguia manter a relaçao de calcio/fósforo no meu sangue, e isso deixava o mesmo ácido. Só observando a carga glicemica das refeiçoes é que fui descobrir o motivo desse desequilíbrio, o açúcar no sangue estava louco.. e o fator primordial .. os picos de glicose fazem a saliva roubar calcio dos  dentes, causando cárie e gengivite.   Usei a matemática e ví que um almoço frugívoro tem carga glicêmica de 140 , enquanto o prato feito do brasileiro tem carga de 20.  O máximo recomendado pelos médicos é 20, e 120 no somatório do dia... ou seja eu iria virar diabético tipo2 em pouco tempo...    Provavelmente minha perca de peso, cansaço, fígado indicando ressaca e desnutrição eram algo relacionado com resistência à insulina.

  Lendo outras fontes sobre nutrição e saúde, ví que a saúde dos ossos e dentes depende das vitaminas lipo-solúveis ( A, D, E, K) . ví que a conversão de betacaroteno em vitamina A numa dieta lowfat é extremamente ineficiente. A vitamina K é formada por vários subtipos, como a K2, que não é presente em nenhum alimento de origem vegetal.

Vários povos que tinham a ingestão dessas vitaminas lipo-solúveis gozavam de saúde bucal excelente, mesmo sem escovação alguma, como mostrado pelos estudos do Dr Weston Price.

Resolvi incluir ovos e queijo de leite crú (fonte de k2) na minha dieta, bem como óleo de fígado de bacalhau (fonte de vitA, D, e E)  e reduzí bastante o consumo de frutas com carga glicemica alta, o resultado foi quase instantâneo, meu travesseiro algora não mais ficava manchado de sangue da gengiva ao acordar, bem como os cabelos soltos na fronha..

A partir desse momento, ví que muita coisa estava errada nessa dieta frugívora que acreditei, e que eu não era o único à ter problemas, cada vez mais que eu pesquisava, mais achava problemas, como também os ácidos graxos essenciais, como o DHA, que não é presente em alimentos de origem vegetal. Vários Gurus do movimento da dieta crua tiveram Parkinson devido ao baixo nível de DHA no sangue. A velha história de que comer mais omega3-ALA em relaçao ao omega6 para haver transformação em DHA era pura falácia, estudos com veganos mostraram que isso não ocorre da maneira que precisamos.

E assim, vários autores em nutrição vegana estavam recomendando a suplementação de B12, DHA, D3, K2, zinco.. para tudo havia no mercado uma versão vegana desses suplementos lá nos EUA....

Ví que muitas pessoas na dieta frugívora passaram a suplementar todos eles.  

Foi nesse ponto que pensei: ´´ É....preciso suplementar mais coisas além da B12...´´ mas era tanta coisa para suplementar, que eu já não sabia se era viável continuar vegano, e não tinha nada à ver com o que eu pensava sobre auto-sustentabilidade, harmonia com a natureza e tudo mais.. pois eu teria que comprar remédios feito em um outro país, com um rótulo vegano e ter que carregar eles pelo resto da minha vida... seria totalmente dependente de  laboratórios..  algo que penso ser muito perigoso para a liberdade das pessoas..

Minha visão sobre o veganismo hoje é diferente, acho que a questão é bem mais ampla do que apenas se abster de alimentos de origem animal, mas sobre isso escreverei em um lugar especifico.

  Fui de certa forma  ingênuo em acreditar em uma proposta de alimentação assim, sem questionar nada, ignorando os fatos que apareciam na minha frente. Hoje sei que existe uma diferença enorme entre o sistema digestivo de bonobos, chimpanzés e humanos! Primatas em geral tem intestino delgado mais curto e o cólon bem grande, onde ocorre digestão das fibras por bactérias, produzindo energia e várias vitaminas importantes, entre elas a B12 e a K2. Já os humanos, sofreram grandes alterações advindas do tempo da caça e alimentação cozida, nosso intestino delgado ficou maior e o cólon bastante pequeno, onde quase não há absorção de nutrientes liberado por bactérias que decompõem celulose. A Dieta dos Bonobos não é a ideal para humanos..    

E mesmo humanos tem diferenças entre si, alguns desenvolvem alergias específicas a certos alimentos.

A única dieta que recomendo para seguirem 100% é: ESCUTE SEU CORPO, ele é o instrumento que a natureza e evolução lhe deu para te deixar saudável, ele irá te guiar quando estiver confuso em meio à tantos estudos que se contradizem a respeito de saúde e nutrição, bem como ideologias que nos cegam.

  Acho que seria interessante olharem todo o material escrito pela ex-frugívora Denise Minger, que criou o site http://rawfoodsos.com/for-vegans/ , onde ela conta a experiencia para se recuperar de danos causados pela dieta frugívora vegana, há excelentes artigos por lá,vale á pena ler tudo!, ela desbancou até o China Study.


TERMO DE RESPONSABILIDADE A utilização das informações contidas neste site são de inteira responsabilidade do leitor . O site e seus responsáveis não se responsabilizam pelo mal uso das informações nele contidas ou por qualquer tipo de dano que estas informações possam originar. O site tem como objetivo principal difundir a dieta 811 e os princípios higienistas, baseados apenas em informações colhidas ao longo do tempo e por experiências pessoais, com fins meramente didáticos e científicos. Para qualquer mudança em hábitos, dieta e estilo de vida, procure seu médico ou nutricionista.



Copyleft; Todo o conteúdo do site pode ser copiado e distribuído desde que citadas as fontes de origem.